20 de mar de 2006

Yuppie Brigade se apresentou nesse último final de semana

Sábado, dia 18/03, teve show do Garage Fuzz aqui em Bauru, e uma das minhas bandas, Yuppie Brigade, que tinha acabado há exatamente 1 ano foi convidada para se apresentar como uma das bandas de abertura.

Fomos a segunda banda a se apresentar. Nosso show, na minha opinião de músico, foi muito bom. Fizemos um som bem redondo e bem coeso, apesar da má condição da aparelhagem cedida pela organização do show. Tocamos um set pequeno, mas com as nossas músicas preferidas. Nos divertimos muito.

Porém sempre rola uma coisa que é de prache com as bandas pequenas: falta de respeito. A maioria das organizações de shows não respeitam muito as bandas menores, que no final das contas também ajudam o show. Nesse show, a aparelhagem era muito ruim, da minha parte (bateria) não havia tapete para colocar a bateria em cima e as peças ficavam escorregando (agradeço ao gordo que colocou uma cadeira e ficou sentado o show inteiro em frente do bumbo, pois o mesmo escorregava demais), as peles da bateria estavam pedindo arrego e por aí vai, sem contar que só tinha os tambores, sorte que levei todas as minhas ferragens.

Ah, ganhamos apenas água gelada, que eu tenho certeza que era da torneira. Mas enfim, valeu a pena tocar novamente, essa já é a terceira vez que abro um show do Garage Fuzz (a outra vez foi em 2004 lá em Agudos, também com a Yuppie Brigade e a outra foi em 1998, em Marília, quando tocava como Bonequinho) e o show deles é uma coisa linda de se ver.

Tiveram mais alguns detalhes que tentaram estragar a festa, como a má organização do show que novamente conseguiu ter prejuízo e fez com que o pessoal do som desmontasse todas as coisas logo após o show do Garage Fuzz, ficando duas bandas sem tocar. E outra era a molecada que estava presente no local. Um bando de criança movidos pela fama do CPM22 e bandas do gênero. Molecada essa que não sabe respeitar ninguém. Estão no meio hardcore mas só querem saber da moda, não sabem que uma das maiores e melhores coisas que o hardcore tem é respeito e união. Não respeitam as bandas.

Tudo bem, sei que minha banda não é o que se pode chamar de hardcore e tb sei o impacto de se colocar uma banda de estilo um pouco diferente, ninguém respeita mesmo. Sem contar que esse bando de pivete fica tirando a gente de "mais velho" só que antes do início do show o dono do bar proibiu a entrada de menor de 18 anos, aí vc via na cara das criancinhas o desejo mortal de poder ser mais velha.

Mas é fpda vc estar lá se apresentando e ficar ouvindo coisas como "CPM22", "Toca hardcore", etc etc etc... Aí tivemos que responder a altura: "somos mais velhos, gostamos de rock! Somos fãs de Ramones e não do CPM22!". No final do show, tocamos uma música que é bem puxada pro rock and roll, bem estilo Hellacopters, e dá-lhe as crianças (ah eles puderam entrar depois da 1:30 da manhã) gritando "Sai metal, sai metal", aí nosso vocalista encerrou o show: "Muito obrigado, desculpem-nos por não sermos o CPM22 e gostarmos de metal. Motley Crue é bem melhor do que Dance of Days." Ahahahaha... pra mim ele deveria ter completado dizendo: "O Nenê Altro jamais chegará aos pés do Tommy Lee", mas isso seria outra história.

Essas coisas me fazem rir muito e gostar ainda mais de tocar!