24 de mar de 2006

Meu Desktop Linux

Já escrevi há um tempo atrás aqui no blog, que eu instalei o Ubuntu 5.10 no meu desktop, tanto do trabalho quanto em casa. Confesso que tenho me dado muito bem com o mesmo. Não estou fazendo nada mirabolante, mas confesso que tenho me virado no que preciso (modo gráfico e linha de comando). Claro que estou contando com ajuda de amigos e do nosso melhor professor, o Google.

Esses dias, estava vendo uma discussão sobre o ambiente gráfico. Nela se discutia a real necessidade de se "enfeitar" o modo gráfico, isso tanto no Windows quanto no Linux. Em um dos textos que li falava que o usuário (maioria leiga) não dá tanta importância quando um SO muda de versão se ele não atualiza seu modo gráfico e implementa algumas firulas. Ou seja, é mais fácil para o usuário leigo mudar de versão por causa de uma pirotecnia nova na tela do que uma correção de segurança.

Bom, eu acho, apesar de gostar de desktops simples bem com cara de "sistema" mesmo, que nada melhor do que aliar um bom SO à um bom ambiente gráfico. Mas não digo bom no sentido de pirotecnias, mas sim no sentido de te ajudar em suas necessidades, ser prático e funcional e porque não ser atrativo visualmente.

Mas enfim... essa discussão me fez querer "enfeitar(?)" meu desktop, e o sonho de muita gente é ter um MAC para rodar OSX. O meu também é. Achei um blog interessante sobre o Ubuntu e lá o camarada ensinava a deixar o Gnome um pouco mais parecido com o OSX.

Segui os passos e cá está meu desktop...